From 1 - 9 / 9
  • Categories    

    Áreas com cobertura de nuvem em 2023 para 117 cenas prioritárias. Para gerar este dado, o INPE analisou um subconjunto de 117 cenas, sendo: imagens dos satélites Landsat-8 e Landsat-9 (sensor OLI), ou imagens Sentinel-2 (sensor MSI), no caso de indisponibilidade de imagem OLI com baixa cobertura de nuvem, dentro das 229 que recobrem a Amazônia Legal. As 117 cenas selecionadas como prioritárias atendem a três critérios: 1) cobrir a região onde foram registrados pelo menos 90% do desmatamento no período anterior do PRODES (agosto/2021 a julho/2022); 2) cobrir regiões onde foram registrados pelo menos 90% dos avisos de desmatamento do DETER 2022/2023; 3) cobrir os 52 municípios prioritários para fiscalização referidos no Decreto Federal 6.321/2007 e atualizado pelas portarias n. 102/2009, 175/2011, 323/2012, 361/2017, 428/2018, 9/2021 do Ministério do Meio Ambiente (MMA), assim como, os 17 novos municípios que entraram na lista em 2023. O arquivo disponibilizado contêm os dados parciais do levantamento do PRODES 2022/2023, com as seguintes classes: - "NUVEM" = cobertura de nuvem no ano PRODES 2023 para as cenas prioritárias; O PRODES considera como desmatamento a supressão da vegetação nativa, independentemente da futura utilização destas áreas. Saiba mais informações na nota técnica: https://www.gov.br/inpe/pt-br/assuntos/ultimas-noticias?form.submitted=1&texto=desmatamento&dt_inicio=09%2F11%2F2023&dt_fim=09%2F11%2F2023&categoria= Descrição dos atributos do dado composto por: nome do atributo, tipo do dado e descrição uuid - número inteiro - identificador único de cada feição (válido para este conjunto de dados) uid - número inteiro - identificador para rastreabilidade da feição na origem/produção do dado state - texto - estado/unidade da federação path_row - texto - código da cena formado por linha/coluna da grade de passagem do satélite Landsat main_class - texto - nome da classe principal atribuída à feição class_name - texto - nome da classe específica atribuída à feição sub_class - texto - classe com informação específica sobre a interpretação visual def_cloud - número - Ano que indica desde quando esta área está coberta por nuvens. Fazendo a diferença do ano corrente onde se detectou o desmatamento e def_cloud, temos o número de anos coberto por nuvens. julian_day - número - dia juliano image_date - texto - data da cena usada para obter a feição year - número - ano do desmatamento, usado para facilitar as consultas ao banco de dados area_km - número - área calculada para a feição em km² scene_id - número - identificador da cena no banco de dados, usado para consultas publish_year - data - usado para permitir a publicação do dado no GeoServer com dimensão temporal source - texto - origem do polígono (amazonia, cerrado, caatinga, mata_atlantica, pampa, pantanal), caso o polígono tenha sido incorporado de outro projeto, por exemplo, devido à alteração do mapa de biomas ou ainda às zonas da amazônia legal no cerrado e pantanal satellite - texto - nome do satélite. Em geral será o landsat mas em alguns casos, outro satélites podem ser utilizados sensor - texto - nome do sensor que obteve a imagem geom - feição composta por um ou mais polígonos - geometria obtida por interpretação visual de imagem de satélite * Importante notar que ao exportar o dado para o formato shapefile, algumas colunas poderão sofrer redução no tamanho e portanto os nomes de colunas descritos acima podem aparecer truncados.

  • Categories    

    Mapeamento da vegetação do Cerrado a partir de imagens Landsat do ano de 2004. Metodologia de classificação híbrida, desenvolvida através da combinação de classificação não supervisionada e classificação supervisionada. Classes de cobertura do solo provenientes das classes de fitofisionomias do Cerrado propostas por Ribeiro e Walter (1998), com adições de outras classes. O mapa tem como recorte espacial de trabalho as ecorregiões propostas por Sano et al. (2019), adaptadas ao limite atual dos Biomas. Nome das colunas, tipo e significado. --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- level_1: texto - identifica a classe mapeada no nível mais geral da hierarquia de classes, corresponde ao nível 1 na proposta de classificação de Ribeiro e Walter (1998); level_2: texto - identifica a classe mapeada no nível intermediário da hierarquia de classes, corresponde ao nível 2 na proposta de classificação de Ribeiro e Walter (1998); level_3: texto - identifica a classe mapeada no nível mais detalhado da hierarquia de classes, corresponde ao nível 3 na proposta de classificação de Ribeiro e Walter (1998); obs: texto - identifica em que nível ocorreu a incerteza na aferição da classe. Célula não preenchida indica que foi possível determinar a classe até o nível 3 da hierarquia de classes; legenda: texto - nome da classe atribuída a feição; cod_classe: número - identificador numérico da classe; area_km: número - área da feição;

  • Categories    

    Mapa de relevo sombreado para o bioma Cerrado. Arquivo matricial com 255 níveis de cinza (0-254) representando o relevo sombreado para todo o Bioma Cerrado. Elaborado a partir dos dados topográficos SRTM (Shuttle Radar Topography Mission) de resolução espacial de 1 arco-segundo, utilizando azimute de 315 graus e ângulo da fonte luminosa acima do horizonte de 45 graus. Dados de referencia: --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Os dados SRTM podem ser encontrados por meio do link: https://earthexplorer.usgs.gov/

  • Categories    

    Mapa da malha hidrográfica ou rede de drenagem é um dado auxiliar no processo de classificação das fitofisionomias relacionadas à hidrografia do Bioma Cerrado. Processo de produção do dado: --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- O mapa da rede de drenagem foi gerado por meio de extração automática a partir dos dados topográficos SRTM (Shuttle Rada Topography Mission) de 1 arco-segundo, utilizando o software TerraHidro 5.1.0. A extração foi realizada por partes, sendo escolhidas para esta divisão grupos de Ottobacias nível 2 da ANA (Agência Nacional de Águas). Após a vetorização da rede de drenagem, todos os grupos de Ottobacias foram unidos em somente um shapefile. Dados de referencia: --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Os dados SRTM podem ser encontrados por meio do link: https://earthexplorer.usgs.gov/ As Ottobacias podem ser encontradas e baixadas no portal Hidroweb do SNIRH (Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos): http://www.snirh.gov.br/hidroweb/apresentacao Nome das colunas, tipo e significado. --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- grid_code: numerico - representa o ordenamento de Strahler para a rede de drenagem; path_row: texto - Orbita/Ponto da cena Landsat à qual a rede de drenagem está associada; lat: numerico - Latitude em graus decimais; lon: numerico - Longitude em graus decimais; latgms: texto - Latitude em graus minutos segundos; longms: texto - Longitude em graus minutos segundos; **Outros atributos não mencionados estão relacionados à topologia do dado.**

  • Categories    

    Áreas desmatadas em 2023 para 117 cenas prioritárias. Para gerar este dado, o INPE analisou um subconjunto de 117 cenas, sendo: imagens dos satélites Landsat-8 e Landsat-9 (sensor OLI), ou imagens Sentinel-2 (sensor MSI), no caso de indisponibilidade de imagem OLI com baixa cobertura de nuvem, dentro das 229 que recobrem a Amazônia Legal. As 117 cenas selecionadas como prioritárias atendem a três critérios: 1) cobrir a região onde foram registrados pelo menos 90% do desmatamento no período anterior do PRODES (agosto/2021 a julho/2022); 2) cobrir regiões onde foram registrados pelo menos 90% dos avisos de desmatamento do DETER 2022/2023; 3) cobrir os 52 municípios prioritários para fiscalização referidos no Decreto Federal 6.321/2007 e atualizado pelas portarias n. 102/2009, 175/2011, 323/2012, 361/2017, 428/2018, 9/2021 do Ministério do Meio Ambiente (MMA), assim como, os 17 novos municípios que entraram na lista em 2023. O arquivo disponibilizado contêm os dados parciais do levantamento do PRODES 2022/2023, com as seguintes classes: - "d2023" = desmatamento no ano PRODES 2023 para as cenas prioritárias; - "r2023" = resíduo detectado no ano PRODES 2023 para as cenas prioritárias; - "DESMATAMENTO" = desmatamento no ano PRODES 2023 para as cenas prioritárias (polígonos com área entre 1 e 6,25 ha); O PRODES considera como desmatamento a supressão da vegetação nativa, independentemente da futura utilização destas áreas. Saiba mais informações na nota técnica: https://www.gov.br/inpe/pt-br/assuntos/ultimas-noticias?form.submitted=1&texto=desmatamento&dt_inicio=09%2F11%2F2023&dt_fim=09%2F11%2F2023&categoria= Descrição dos atributos do dado composto por: nome do atributo, tipo do dado e descrição uuid - número inteiro - identificador único de cada feição (válido para este conjunto de dados) uid - número inteiro - identificador para rastreabilidade da feição na origem/produção do dado state - texto - estado/unidade da federação path_row - texto - código da cena formado por linha/coluna da grade de passagem do satélite Landsat main_class - texto - nome da classe principal atribuída à feição class_name - texto - nome da classe específica atribuída à feição sub_class - texto - classe com informação específica sobre a interpretação visual def_cloud - número - Ano que indica desde quando esta área está coberta por nuvens. Fazendo a diferença do ano corrente onde se detectou o desmatamento e def_cloud, temos o número de anos coberto por nuvens. julian_day - número - dia juliano image_date - texto - data da cena usada para obter a feição year - número - ano do desmatamento, usado para facilitar as consultas ao banco de dados area_km - número - área calculada para a feição em km² scene_id - número - identificador da cena no banco de dados, usado para consultas publish_year - data - usado para permitir a publicação do dado no GeoServer com dimensão temporal source - texto - origem do polígono (amazonia, cerrado ou pantanal), caso o polígono tenha sido incorporado de outro projeto, por exemplo, devido à alteração do mapa de biomas ou ainda às zonas da amazônia legal no cerrado e pantanal satellite - texto - nome do satélite. Em geral será o landsat mas em alguns casos, outro satélites podem ser utilizados sensor - texto - nome do sensor que obteve a imagem geom - feição composta por um ou mais polígonos - geometria obtida por interpretação visual de imagem de satélite * Importante notar que ao exportar o dado para o formato shapefile, algumas colunas poderão sofrer redução no tamanho e portanto os nomes de colunas descritos acima podem aparecer truncados.

  • Categories    

    Limites das Ecorregiões propostas por Sano et al. (2019) adaptados aos novos limites dos Biomas. Para abranger toda a atual área do Bioma Cerrado, a Ecorregião Centro-norte Piauiense foi adicionada. Nome das colunas, tipo e significado. --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- name: texto - nome da Ecorregião;

  • Categories      

    Camada de origem: [Coordenadas geográficas dos focos de fogo ativo na vegetação (queimadas/incêndios florestais)](http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/geonetwork/srv/eng/catalog.search#/metadata/6422463f-3652-437f-bb33-2ac7bbc9bebe) Este subconjunto de dados de focos de fogo ativo apresentados no painel AMS são obtidos diariamente por meio de geoserviço WFS, utilizando filtros por Bioma e satélite de referencia 'AQUA'.... Abaixo existe uma descrição dos atributos do dado: Nome do Atributo: Tipo e Descrição ---- - view_date data - Data de referência da passagem do satélite segundo o fuso horário de Greenwich (GMT); - satelite string - Nome do algoritmo utilizado e referência ao satélite provedor da imagem; - municipio string - Nome do município. Para o Brasil foi utilizado como referência o dado do IBGE 2000 (http://mapas.ibge.gov.br/bases-e-referenciais/bases-cartograficas/malhas-digitais.html) - estado string - Nome do estado (nível 1 do Database of Global Administrative Areas - GADM) http://www.gadm.org - precipitacao double - Valor da precipitação acumulada no dia até o momento da detecção do foco; - diasemchuva integer - Número de dias sem chuva até a detecção do foco; - riscofogo double - Valor do Risco de Fogo previsto para o dia da detecção do foco;

  • Categories      

    Mosaico espacial e temporal do PRODES Caatinga à partir de 2000. Os mosaicos utilizam imagens do satélite Landsat ou similares para minimizar o problema de cobertura de nuvens, e é composto pelas cenas principais utilizadas durante o processo de interpretação visual, para registrar e quantificar as áreas desmatadas maiores que 1 hectare. O PRODES considera como desmatamento a supressão da vegetação nativa, independentemente da futura utilização destas áreas. Para consultar este dado de forma facilitada, utilize a camada via Geoserviço diretamente em seu sistema GIS de preferência. http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/geoserver/prodes-pampa-nb/temporal_mosaic_pampa/wms Recomendamos o uso de nosso plugin para o software QGis, "Plugin para QGIS - TerraBrasilis Data Source", que possui um mecanismo de acesso facilitado para mosaicos de imagens com componente temporal. Siga as instruções em: https://github.com/terrabrasilis/terrabrasilis_datasource

  • Categories      

    Todos os dados das coordenadas de focos ativos extraídos das imagens recebidas nas antenas do INPE de Cuiabá e Cachoeira Paulista são armazenados e integrados com outros dados de referência para serem apresentadas na forma de mapas, tabelas e gráficos, no Banco de Dados de Queimadas - BDQueimadas [www.inpe.br/queimadas/bdqueimadas] e [www.inpe.br/queimadas/situacao-atual]. São utilizadas aproximadamente 250 imagens/dia dos satélites polares, NOAA-18, NOAA-19, NOAA-20, METOP-B, TERRA, AQUA e Suomi-NPP e as imagens dos satélites geoestacionários GOES-16 e MSG-3. Todos os dados são disponibilizados ao final de toda a cadeia de processamento, integração e controle de qualidade. A listagem de Perguntas Frequentes (FAQ - www.inpe.br/queimadas/perguntas-frequentes ) possui informações adicionais sobre os dados e metodologias entre outras. Abaixo existe uma descrição dos atributos do dado: Atributo Tipo Tamanho Precisão Descrição - ID string 30 Identificador único do registro no banco de dados. Formado pela junção dos atributos (Latgms + Longms + Data + hora) removidos os espaços - Latitude doble 7 4 Latitude do centro do píxel de fogo ativo apresentada em unidade de graus decimais - Longitude doble 7 4 Longitude do centro do píxel de fogo ativo apresentada em unidade de graus decimais - DataHora string 19 Horário de referência da passagem do satélite segundo o fuso horário de Greenwich (GMT); https://pt.wikipedia.org/wiki/Greenwich_Mean_Time; Representada em Hora (2 digitos) + Minutos (2 digitos) + Segundos (2 digitos) - Satelite string 15 Nome do algoritmo utilizado e referência ao satélite provedor da imagem - Municipi string 60 Nome do município. Para o Brasil foi utilizado como referência o dado do IBGE 2000 (http://mapas.ibge.gov.br/bases-e-referenciais/bases-cartograficas/malhas-digitais.html) - Estado string 30 Nome do estado (nível 1 do Database of Global Administrative Areas - GADM) http://www.gadm.org - Pais string 25 Nome do País (nível 0 do Database of Global Administrative Areas - GADM) - Prec doble 7 4 Valor da precipitação acumulada no dia até o momento da detecção do foco - DiasSCh integer 4 Número de dias sem chuva até a detecção do foco - RiscoFog doble 7 4 Valor do Risco de Fogo previsto para o dia da detecção do foco - Bioma string 25 Nome do Bioma segundo referência do IBGE 2004 (http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/21052004biomashtml.shtm). Para outros países o campo fica vazio (NULL)